Ministro do Esporte diz que Bolsa Atleta é exemplo de sucesso com resultados concretos

André Fufuca também espera bons resultados da equipe brasileira nas Olimpíadas de Paris

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro do Esporte, André Fufuca, falou sobre os 20 anos do programa do Bolsa Atleta em entrevista à Voz do Brasil na noite de terça-feira (9), André afirmou que o programa é uma política pública eficaz que proporciona resultados concretos a cada ciclo olímpico e paralímpico, além de competições regionais. Segundo Fufuca, o Bolsa Atleta é um exemplo de sucesso no incentivo aos esportistas, beneficiando inicialmente 975 atletas no primeiro ano e alcançando mais de 9 mil contemplados em 2024.

O ministro destacou ainda que o programa está em fase de estudo para reduzir a idade mínima de admissão em algumas modalidades esportivas específicas. Atualmente, a concessão do benefício é destinada a atletas a partir dos 14 anos, abrangendo categorias como atleta nacional, internacional, olímpico, paralímpico, surdolímpico e pódio.

“Existem modalidades esportivas cuja base de atletas é inferior a essa idade mínima. Estamos analisando essa questão para promover ajustes que permitam a inclusão desses jovens atletas”, explicou Fufuca.

Ao longo das duas décadas de existência, o Bolsa Atleta já investiu cerca de R$ 1,5 bilhão em apoio a mais de 37 mil atletas. Em 2024, o programa realizará um reajuste de 10,8% no valor das bolsas, o primeiro aumento em 14 anos. O programa já ofertou mais de 105 mil bolsas ao longo dos seus 20 anos e visa garantir condições mínimas para que os esportistas possam dedicar-se exclusivamente aos treinamentos e competições, incluindo eventos locais, sul-americanos, pan-americanos, mundiais, olímpicos, paralímpicos e surdolímpicos.


Compartilhe

Deixe seu comentário