Após dias de calor recorde, Brasil tem alerta para tempestades

Calor começa a amenizar no fim de semana e capitais podem ter queda de 10 graus nas temperaturas máximas.

Foto: Divulgação

Depois do pico da onda de calor na quinta-feira (16), boa parte do Brasil deve ter fortes chuvas nos próximos dias. Nesta quinta, o Inmet emitiu um alerta de "perigo potencial" para tempestades para sete estados e o Distrito Federal.

De acordo com o Climatempo, os temporais devem seguir intensos no Sul e se espalhar para as demais regiões do país ao longo desta sexta-feira (17) e durante o fim de semana.

Os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que já vinham registrando altos acumulados de chuvas nos últimos dias, estão sob aviso de "grande perigo" por conta das tempestades. Em Santa Catarina, a Defesa Civil emitiu um alerta para o risco de alagamentos e deslizamentos por causa dos temporais.

Segundo o meteorologista do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Unicamp, Bruno Bainy, o ar seco dos últimos dias contribuiu para a manutenção do tempo estável e fez com que as temperaturas disparassem.

Os termômetros com marcas recordes da última semana são consequência da quarta onda de calor deste ano. Ainda que comum com a aproximação do verão, este ano o fenômeno foi intensificado por um El Niño considerado atípico e pelos efeitos do aquecimento global.

Com a entrada de gradual de umidade no país, criou-se um sistema que favorece o desenvolvimento de tempestades.

"Esse calorão em excesso que ocorreu foi potencializado pelos dias de maior estabilidade e serviu de combustível para esses temporais que a gente vem tendo desde a virada de terça para quarta", explica Bruno Brainy.

Apesar da previsão de tempestades, as temperaturas devem ter uma queda mais significativa somente a partir de domingo. Nesta sexta, algumas capitais ainda devem registrar temperaturas próximas aos 40°C, especialmente nas regiões Centro-Oeste e Sudeste.

Segundo a previsão do Climatempo, em Cuiabá, por exemplo, os termômetros podem chegar a 42°C. Já em Goiânia, a máxima prevista é de 39°C.

Com a formação e o avanço da frente fria, as máximas devem baixar gradativamente, com um alívio sendo sentido a partir de domingo. Em capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, que registraram recordes de calor na última semana, a expectativa é que a máxima caia 10 graus entre sábado e domingo.

Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário