'Natural que ele tenha tempo para refletir' diz ACM Neto sobre ausência de Zé Ronaldo da majoritária

Nome de Ana Coelho foi anunciado como vice candidata na chapa de ACM Neto na disputa pelo Governo do Estado. Pré-candidato destacou desejo de que José Ronaldo tenha um papel preponderante na campanha eleitoral e gestão estadual, caso eleito.

Foto: Divulgação

Foi anunciado, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quinta-feira (4), o nome de Ana Coelho como vice candidata na chapa de ACM Neto na disputa pelo Governo do Estado. 

A escolha deixa para trás nomes como o do deputado federal e ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Marcelo Nilo, e o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho, que até então era tido como favorito nas apostas para ser o candidato a vice na chapa. 

‘Evidente que, cada um, com toda razão, reunia todas as condições para ser apresentados como meu companheiro de chapa. O que está ocorrendo hoje é resultado, é fruto de uma construção política, como tem que ser. Eu deixei claro o papel preponderante que teve o Republicanos nessa decisão, seria impossível atender todas as expectativas, mas todos os nomes que estavam na mesa me davam tranquilidade para seguir até outubro e conduzir a Bahia’, relatou ACM Neto. 

Nesta quinta, Nilo informou, por meio das redes sociais, que vai buscar a sua reeleição à Câmara dos Deputados. A decisão foi apoiada pelo pré-candidato ao governo da Bahia.

‘Eu conversei com Nilo, que retirou o nome em determinado momento, será candidato a deputado federal e terá o meu voto, em reconhecimento a coragem, história e decisão dele. A decisão dele está consolidada’, disse. 

Já sobre José Ronaldo, que tinha sinalizado apoio do grupo para ocupar a vaga, ACM Neto pontuou o desejo de contar com o ex-prefeito de Feira na campanha eleitoral e gestão estadual, caso eleito. 

‘Em relação a Zé, eu tenho uma história com ele, já vivemos muitos momentos juntos, de alegria, tristeza, descontração, tensos, é uma das pessoas que tem meu maior reconhecimento, não só pelo que representa como político, mas pelo que representa para mim pessoalmente, se ele aqui estivesse eu estaria tão feliz como estou com Ana, mas em função da construção política não foi possível, é natural que ele possa ter o tempo para refletir, conversamos muito hoje pela manhã, antes de sentar com Márcio e Ana, ele foi a minha casa, conversei longamente com ele, e acho, logico que depende da vontade dele, que ele pode ter um papel importantíssimo na campanha e depois, mas tenho que respeitar a vontade, decisão e posicionamento dele, mas nada muda meu respeito, carinho e desejo de que ele possa ter um papel preponderante nesse caminho’, explicou o pré-candidato. 


GB - MOSQUITO

Compartilhe

Deixe seu comentário