Pelo 2º ano consecutivo, feriado da Independência é comemorado sem desfile cívico na Bahia

Desde 1949, esta é a segunda vez que as comemorações populares não são feitas, por causa da pandemia da Covid-19.

Foto: João Souza

Pelo segundo ano consecutivo, o feriado da Independência do Brasil, nesta terça-feira (7), será celebrado sem desfile cívico na Bahia. Desde 1949, esta é a segunda vez que as comemorações populares não são feitas, por causa da pandemia da Covid-19.

Novamente, o desfile foi cancelado pelo Ministério da Defesa, para evitar aglomerações que podem propagar o coronavírus. Na Bahia, a parada cívica reúne representantes das forças armadas, policiais e bombeiros militares, além de fanfarras de escolas públicas do estado.

Na capital, o desfile é realizado tradicionalmente na avenida que data as comemorações: Sete de Setembro. A cerimônia de hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia e de Salvador é feita Campo Grande.

Em Salvador, o desfile é tradicionalmente feito na Avenida Sete de Setembro, na região do Campo Grande, onde há a cerimônia de hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia e da capital, pelas autoridades.

Sem a presença de público e da imprensa, a Marinha fará o hasteamento da bandeira no pátio do Comando do 2º Distrito Naval, às 8h. No quartel-general do Exército, na Rua da Mouraria, também haverá uma pequena cerimônia de hasteamento das bandeiras nesta manhã.

O desfile cívico costuma reunir milhares de pessoas na Bahia, especialmente em Salvador. Durante o feriado, as famílias se juntam para assistir à passagem das fanfarras.

Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário