Quatro homens procurados por tráfico e homicídios na Bahia são inseridos no 'Baralho do Crime'

Secretaria da Segurança Pública atualizou catálogo que reúne informações dos foragidos mais perigosos da Bahia, e inseriu nesta segunda-feira (6) novas cartas à lista dos criminosos procurados pela Justiça.

Foto: Divulgação

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) atualizou o “Baralho do Crime”, catálogo que reúne informações dos foragidos mais perigosos da Bahia, e inseriu nesta segunda-feira (6) quatro novas cartas à lista dos criminosos procurados pela Justiça.

Segundo informações da SSP, Cristiano Melo dos Santos, conhecido como “Tatui” ou “Vovô”, atua no município de Dias D´Ávila, distante 51 quilômetros de Salvador. O suspeito foi indiciado por homicídio e é o novo representante da carta "Oito de Copas".

A SSP informou que Cristiano Santos estava custodiado no Conjunto Penal de Feira de Santana, que fica a 100 quilômetros de Salvador, até 15 de dezembro de 2020, quando foi beneficiado com alvará de soltura. Em junho deste ano, foi expedido um novo mandado de prisão.

Além dele, Jeferson Nascimento Santos, o “Caio”, também foragido desde o ano passado, teve o benefício de saída temporária, mas não se apresentou no período determinado. Procurado por homicídio e tráfico de drogas, o suspeito passa a ilustrar o naipe "Quatro de Copas" e é atuante nas cidades de Dias D´Ávila e Mata de São João.

Outro suspeito adicionado ao baralho é Giovane Santiago dos Santos, conhecido como "Canela", que foi adicionado na carta "Três de Copas". Ele é investigado por tráfico de drogas e sua área de atuação é na região de Simões Filho.

Já procurado pelos crimes de tráfico de drogas e homicídio, Ramon Souza Ribeiro, o “Banha”, que atua na cidade de Candeias, passa a ocupar a carta "Cinco de Ouros". O homem é foragido do sistema prisional baiano desde março de 2019.

A SSP informa que a população pode entrar em contato para comunicar sobre o parecer destes e outros criminosos foragidos pelo Disque Denúncia, pelos telefones 3235-0000 (Salvador e região metropolitana) e 181 (para cidades do interior). Ou pelo "Denuncie aqui", canal utilizado pelo órgão para denúncias feitas pela internet.

Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário