Obras de duplicação causam transtornos para quem circula pela Avenida Transnordestina

Comerciantes relataram que, com as atividades, o acesso ao local está precário e não há placas de sinalização para orientar os condutores e pedestres que circulam pelo trecho.

Foto: Joaquim Neto/Bom Dia Feira

As obras de duplicação da BR-116 Norte vêm causando transtornos para os moradores e comerciantes da Avenida Transnordestina, imediações da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

À nossa reportagem, o engenheiro e comerciante local, José Mendes, destacou que vê a interferência como benéfica para o município, mas acredita que o período de obras precisa atender às necessidades de quem vive na região.

‘Isso já deveria ter sido feito há muito tempo, temos intensos engarrafamentos por aqui e, com a obra, acredito que vai resolver tudo por aqui, mas uma obra não pode ser executada sem que exista uma comissão de frente fazendo uma interface sem o usuário, comerciante e morador daquele espaço, porque o impacto da obra pode causar um dano importante para aquelas pessoas ou empresas. Nesse caso, não houve esse trabalho para negociar o acesso ou providenciar alternativas para as pessoas que estão impactadas pela obra’, diz.

De acordo com o comerciante, com as atividades, o acesso ao local está precário e não há placas de sinalização para orientar os condutores e pedestres que circulam pelo trecho.

‘É preciso que as áreas estejam liberadas, outras ruas com acesso, negociar horário para que as pessoas possam trabalhar, quase eu não consigo entrar na minha empresa’, relata.

Com informações do repórter Joaquim Neto

Assista a reportagem:


Compartilhe

Deixe seu comentário