Butantan pede à Anvisa autorização para que Coronavac seja aplicada também em menores de idade

Instituto quer incluir público de 3 a 17 anos na bula do imunizante. Vacina está autorizada para adultos desde janeiro.

Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu, nesta sexta-feira (30), um pedido do Instituto Butantan para ampliar a faixa etária de indicação da vacina Coronavac. O Butantan, segundo a agência, quer incluir o público de crianças e adolescentes na faixa de 3 a 17 anos de idade na bula do imunizante.

Desde 17 de janeiro deste ano, a Coronavac está autorizada para uso emergencial no Brasil para pessoas com 18 anos ou mais. De acordo com a Anvisa, a inclusão de uma nova faixa etária deve ser feita pelo laboratório responsável pela vacina.

Para incluir novos públicos na bula, o fabricante precisa fazer estudos que demonstrem a relação de segurança e eficácia para determinada faixa etária. Esses estudos podem ser conduzidos no Brasil ou em outros países — no caso da Coronavac, os ensaios foram conduzidos fora do país.

Até agora, apenas a vacina da Pfizer é aprovada pela agência reguladora para menores de 18 anos. O imunizante tem indicação em bula para pacientes a partir dos 12 anos. Já o laboratório Janssen está realizando ensaios de sua vacina em crianças e adolescentes, que ainda estão em condução.

Na terça-feira (27), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o Brasil deverá começar a vacinação de adolescentes no segundo semestre quando, segundo a pasta, toda a população adulta deverá ter tomado pelo menos uma dose do imunizante.

Segundo o ministério, a vacinação em adolescentes ocorrerá da seguinte maneira:

o público-alvo será adolescentes de 12 a 17 anos;

os primeiros a serem vacinados serão os adolescentes com comorbidades; na sequência, os demais;

para começar a vacinação, contudo, os estados e municípios precisam terminar de vacinar, com pelo menos uma dose, toda a sua população adulta;

apesar de ter apenas uma vacina aprovada para uso em adolescentes no Brasil, a pasta não informa qual imunizante será usado e se será usado mais de um

além disso, os estados também dependem do envio de novas doses pelo Ministério da Saúde

Em países como o Canadá e os Estados Unidos, a vacina contra Covid-19 já é aplicada em pessoas a partir dos 12 anos.

Algumas cidades brasileiras, como Campo Grande (MS), Niterói (RJ) e Guajará-Mirim (RO), já começaram a vacinar adolescentes. São Luís (MA) prevê vacinar a partir desta sexta-feira (30) pessoas com 14 anos ou mais. A cidade de São Paulo informou que prevê iniciar a vacinação do público em 18 de agosto.

Um comunicado do Ministério da Saúde divulgado na terça-feira diz que estados e municípios devem seguir rigorosamente o Plano Nacional de Imunização (PNI), "sob pena e responsabilização futura". 

Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário