Procon intensifica fiscalizações no comércio de Feira em função do Dia das Mães

Além disso, o superintendente relata que o Procon vem atuando diariamente nas ações da FPI durante o Toque de Recolher na cidade.

Foto: Divulgação

O Procon Feira de Santana tem intensificado as fiscalizações, nas últimas semanas, em estabelecimentos como farmácias, padarias e lojas comerciais, em função do combate à pandemia e chegada do Dia das Mães.

A nossa reportagem conversou com o superintendente Municipal do órgão, Maurício Carvalho, que destacou o objetivo das ações é preservar e garantir o direito do consumidor.

'Em relação as farmácias, nós identificamos 12 produtos de uso contínuo, geralmente utilizado por um segmento de baixa renda, que possui dificuldade na aquisição deste remédio, fizemos essa listagem e encaminhamos para a grande maioria das farmácias da cidade, a fim de verificar se o valor estabelecido pelo governo federal estaria sendo praticados regularmente e fomos em cada farmácia verificar isso e a questão de validade dos produtos e mais intervenções', afirma.

De acordo com Mauricío, nas padarias, o foco das visitas estava relacionado ao vencimento dos produtos.

'É uma prática muito comum, a gente vem produtos vencidos ou próximo a vencimento sendo vendidos com valor promocional, além disso a gente verifica outras questões, como visualização de preços, condução de processo de vendas e quando identificamos irregularidade, descartamos o produto na presença do preposto do estabelecimento e emitimos a infração', pontua.

Às vésperas do Dia das Mães, as fiscalizações referentes as vendas no comércio também serão intensificadas.

'Principalmente em shoppings e estabelecimentos comerciais onde a demanda é mais comum, verificamos a questão das promoções sobre o que está sendo anunciado e o que de fato está sendo vendido, a questão do código do consumidor', diz.

Além disso, o superintendente relata que o Procon vem atuando diariamente nas ações da FPI durante o Toque de Recolher na cidade.

'É um trabalho importante, rotineiro, tivemos em fevereiro, antes do aumento da pandemia, cerca de 1.800 atendimentos no Procon, com 80% dos atendimentos resolvidos, o que é um número excelente, tomamos todo o cuidado nos atendimentos', relata.

Com informações do repórter Joaquim Neto 

Compartilhe

Deixe seu comentário