Em primeiro debate neste pleito municipal, Zé Neto e Colbert defendem propostas de governo

Os candidatos a prefeito de Feira de Santana no segundo turno das eleições municipais estiveram frente a frente pela primeira vez neste pleito, nesta quarta-feira (25), em debate promovido pelo Bom Dia Feira e Jornal do Meio Dia.

Foto: Brbara Barreto/Bom Dia Feira

Os candidatos a prefeito de Feira de Santana no segundo turno das eleições municipais, Colbert Martins Filho (MDB) e Zé Neto (PT), estiveram frente a frente pela primeira vez neste pleito, nesta quarta-feira (25), em debate promovido pelo Bom Dia Feira e Jornal do Meio Dia, na cobertura especial das eleições 2020 pela rádio Princesa FM 96,9.

Na ocasião, ambos expuseram planos de governo para os mais distintos segmentos em uma possível gestão municipal, conforme questionamentos previamente estabelecidos pela produção e enviados por ouvintes.

Centro de Abastecimento

Zé Neto (PT): O centro tem uma importância grande na minha vida e na vida de toda a cidade, se você perguntar a cada um que vive no centro de abastecimento, se está melhor ou pior nos últimos 20 anos, vão te responder rapidamente que muito pior. O local merece uma requalificação, a criação de um conselho gestor, criar transparência, faremos uma grande intervenção, não tem sentido deixar o shopping popular naquela situação e o centro de abastecimento abandonado, Praça do Tropeiros abandonada e o ambiente comercial todo degradado, diálogo vai ser a palavra, e a construção de uma Ceasa, que eu acho um caminho óbvio para a cidade, não pode acontecer antes da gente recuperar o Centro de Abastecimento, primeiro temos que recompor esse espaço com uma grandeza cultural e econômica para a cidade que tem muitos problemas, não são poucos, mas vou começar a minha caminhada visitando o Centro com a equipe de governo para que cada um perceba o sofrimento da nossa gente, mas também a importância do setor informal que sem dúvida é o espaço econômico mais vigoroso da cidade com geração de emprego, renda e desenvolvimento. Os ambulantes foram para o Centro depois de uma luta grande, o preço que foi acordado não é o que está sendo cobrado, a estrutura acordada não foi entregue, o artesanato até hoje não tem nada entregue, não existe nenhum boato verídico de que os ambulantes querem voltar para o centro da cidade, eles me disseram que a prefeitura não cumpriu com o que foi acordado.

Colbert Martins Filho (MDB): Foi preciso coragem para fazer o que fizemos no Shopping Popular, vou transformar o Centro, a ideia é em um grande varejo, e para isso ele precisa ser requalificado. Quanto a Ceasa, é preciso que tenhamos um novo local para isso e uma coisa não precisa esperar pela outra, Feira de Santana tem pressa e vamos fazer rápido, não tenho dúvida disso. O Centro será requalificado e a Ceasa precisamos oferecer as oportunidades, inclusive a prefeitura comprará o terreno necessário, mas é preciso que seja gerido de um ponto de vista privado, a prefeitura tem pouca capacidade de fazer negócios nessa área privada, mas quem mora lá, quem trabalha lá e quem vai operar a nova Ceasa são exatamente as pessoas que já estão lá.

Distritos

Colbert Martins Filho (MDB): Nós reequipamos a prefeitura para dar a manutenção necessária na grande malha viária, grande quantidade de estradas nos distritos, mas de janeiro a setembro, choveu muito e em 60 dias estamos recuperando as estradas da forma que pudemos com a maior força que a prefeitura há muito tempo não tem. Estamos trabalhando forte também no sentido de ampliar as áreas de saúde, fizemos testes para Covid-19 em toda a zona rural porque nós temos 174 unidades de saúde em Feira de Santana. Estou na prefeitura há apenas dois anos, faremos ainda muito mais, ampliando as escolas da zona rural, colocando ar-condicionado em todas, energia solar, essa área é fundamental e temos atacado e trabalhado permanentemente, queremos trazer os pequenos agricultores para fazer suas feiras específicas no estacionamento do Shopping Popular. Uma coisa que precisamos fazer é segurança na zona rural, o que tem de arrastão e assalto, isso é responsabilidade do Governo do Estado, tem cinco companhias só na praia em Salvador, em Feira tem três e um toma conta de todos os distritos, além de São Gonçalo e Tanquinho. Precisamos também fazer obras de drenagem, obras cada vez mais fortes, ainda mais com essa chuva agora, chuva é muito bom, mas estraga as estradas, estamos trabalhando duro para que as estradas fiquem permanentemente boas, mas é necessário que as pessoas morem com segurança e não tenham medo, mas isso é responsabilidade da segurança pública que precisa olhar pra Feira com outros olhos. Vamos colocar todas as ações que a prefeitura precisa fazer lá nos distritos para evitar que as pessoas venham e voltem. Vamos equipar as escolas, trazer computador porque não dá mais para ter ensino presencial.

Zé Neto (PT): Os distritos são abandonados, não tem médicos nos distritos, tem gente que passa até cinco meses para conseguir agendar uma consulta, infelizmente, o transporte é péssimo, a situação de abandono é a pior possível a os distritos merecem carinho. O governador Rui já me disse que nós vamos fazer com que Jaguara, depois de 20 anos, vai ter acesso a Estrada do Feijão, e também construir o acesso de Tiquaruçu a BR-116 Norte, vamos fazer uma melhora gradativa e imediata para que os distritos tenham médicos, escolas municipais adequadas, estradas adequadas, e todos eles vão ter o carinho e amor que merecem com muito zelo e obras para melhorar a vida das pessoas.

Estádio Jóia da Princesa e Parque de Exposição

Zé Neto (PT): Nós precisamos fazer com que o estádio e o Parque de Exposições passem a ser utilizados durante o ano e alí nós temos que construir as estruturas necessárias, buscar o setor privado, buscar diálogo com o estado, buscar recursos federais para que a gente tenha o incremento para que a cidade entenda e faça mais por onde a gente tenha esses equipamentos mais utilizados permanentemente. Acho que a prefeitura pode ajudar mais o Fluminense de Feira, mas claro, fazendo um processo de gestão de recursos trazendo benefício para a cidade, porque legalmente só pode ser feito dessa forma, e os outros times de futebol. Incrementar o esporte, olhar mais para o ciclismo, quero fazer durante o ano, muitos eventos para o ciclismo, cultura do cavalo, maratonas da cidade, esporte feminino, marciais, e a gente incrementar essa cidade como já foi no passado quando tínhamos os jogos abertos do interior, olimpíadas estudantis, tudo isso acontecia no Jóia que precisa ser revisto, reformulado, mas tudo com muito diálogo. Em relação ao Flu de Feira, acho que alí podemos ter umas seis escolinhas de futebol, passar os recursos pro clube, eles fazerem prestação de contas. Temos sintonizar e fazer com que a gente tenha uma política de esporte e uma secretaria de esporte que funcione, que seja específica para o esporte e traga a dinâmica, diálogo e gestão que a cidade merece, claro buscando o apoio do governo do estado, Sudesb e mecanismos federais que possam contribuir para esse desenvolvimento no esporte em Feira de Santana. O governador já disse que vai fazer a Fenagro aqui e vamos reconstruir o Parque e fazer com que ele funcione porque está lá há 20 anos sem nenhuma intervenção.

Colbert Martins Filho (MDB): Como o governador vai vender o Parque de Exposições, nós queremos trazer a Fenagro para cá, transformar Feira em uma grande capital da agropecuária da Bahia, nosso parque está pronto para receber o que o governador do estado não quer em Salvador, nós queremos aqui, e vamos fazer com absoluta tranquilidade e profissionalismo. Quanto ao estádio, acho que nós temos que discutir uma arena alí também, da mesma forma que a Fonte Nova, está na hora de discutirmos uma reutilização do estádio, de repente uma arena multiuso pode ser uma opção. Vamos trabalhar muito pelo Fluminense de Feira.

Centro Administrativo Municipal

Colbert Martins Filho (MDB): É importante que Feira de Santana tenha esse centro e a prefeitura tem uma área muito boa, próxima ao Shopping Boulevard, onde ficam garagens municipais que podem ir para outro lugar e aquele lugar ser mais bem aproveitado. Aliás, alí vizinho tem um Centro de Convenções abandonado há 17 anos pelo governo do estado, e aquela área, que é municipal, temos a condição de se for o caso, utilizar da melhor forma, queremos o Centro de Convenções, até porque é necessário. O Centro Administrativo não será a prefeitura que construirá, é a iniciativa privada que pode fazer uma PP e explorar o que for necessário porque a gente não vai acrescentar gastos novos a nossa prefeitura, existe essa perspectiva sim, em uma das áreas mais valorizadas da cidade, como também há outras alternativas lá pro lado na Noide Cerqueira se virmos uma linha de crescimento da cidade para aquela área. Nós vamos colocar atendimento pela internet, Feira precisa dar esse salto, não dá para ficar esperando, as pessoas não vão precisar ir as repartições públicas. O Centro de Convenções não se resolve porque não há vontade política e a mesma coisa é o aeroporto.

Zé Neto (PT): Há três campanhas vemos promessa do Centro Administrativo e não sai por causa dos aluguéis dos amigos do poder. Há seis anos tentamos resolver e terminar o Centro de Convenções, mas chegando na prefeitura, terminamos isso rápido porque termina essa falta de diálogo com o governo. Quanto ao Centro Administrativo, vamos fazer sim, já conversei com o governador, tem três áreas que eu estou olhando e uma parte grande da administração municipal vai ficar junta, tem umas coisas específicas que não vamos puder fazer a modificação, mas vamos acabar com o favorzinho do aluguel.


Assista o debate na íntegra:



Compartilhe

Deixe seu comentário