FPI já fechou mais de 600 estabelecimentos comerciais em Feira de Santana

O roteiro dos locais que serão fiscalizados pela força tarefa são definidos a partir das denúncias da população que acontecem pelo 156.

Foto: Divulgação

A Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do Governo Municipal já fechou mais de 600 estabelecimentos comerciais em Feira de Santana por desrespeitarem o Decreto Municipal que permite apenas o funcionamento de atividades essenciais durante o período de combate ao coronavírus. 

A informação foi dada pela diretora de Indústria, Comércio e Serviço da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e responsável pela FPI na cidade, Márcia Cristina.

‘Nosso parecer é atualizado todos os dias e já passamos de 600 estabelecimentos fechados, grandes ocorrências estão relacionadas a falta de informação do comerciante sobre o decreto, a nossa maior dificuldade é com o cidadão que acha que pode burlar a determinação, que fecha a porta pra dizer que tá fazendo delivery, mas não está e segue com o atendimento presencial de itens que não são essenciais como confecções, calçados, equipamentos, bares’, afirma. 

O roteiro dos locais que serão fiscalizados pela força tarefa são definidos a partir das denúncias da população que acontecem pelo 156. 

‘Vamos dizer que temos uma denuncia no feira X, em todo o deslocamento vamos fazendo a fiscalização’, relata Márcia. 

A ação começou a ser realizada em 21 de maio e segue acontecendo durante todos os dias. 

‘Ao chegar no local, a gente pede que o responsável apresente a documentação, vemos o que está de irregular, informamos sobre o decreto e pedimos que feche o estabelecimento’, diz a diretora. 

Ela destaca ainda que 98% da população que é abordada, entende que tem que precisa fechar os locais comerciais. 

Com informações do repórter Miro Nascimento 

Compartilhe

Deixe seu comentário