Guarda Municipal vai ganhar reforço de armamento e mais 50 novos prepostos aprovados no último concu

Foto: Reprodução/PMFS

Com vista a fazer frente às suas demandas específicas na preservação do patrimônio público, em sua atuação como força auxiliar do aparato estatal de Segurança Pública, a Guarda Municipal de Feira de Santana terá reforçado o seu arsenal, com doações de armamentos provenientes da Guarda Municipal de São Paulo, e da Polícia Rodoviária Federal.

Em bom estado de conservação, 85 armas de fogo serão cedidas pela Guarda Municipal de São Paulo à sua coirmã feirense, enquanto a Polícia Rodoviária Federal fará a doação de 50 pistolas que foram substituídas por novos equipamentos. A PRF também vai transferir para a frota da Guarda local seis caminhonetas relacionadas entre os veículos que serão leiloados pela corporação.

O anúncio foi feito pelo prefeito Colbert Martins Filho, durante uma reunião realizada, na tarde desta quarta-feira, 8, no Salão de Reuniões do Paço Maria Quitéria, com representantes dos 50 candidatos aprovados no Concurso Público da Guarda Municipal.

Neste encontro, o chefe do Executivo, ao lado do secretário Pablo Roberto Gonçalves (Prevenção à Violência), definiu o dia 11 de novembro como a data que será feita a nomeação oficial dos prepostos que serão convocados, entre os 162 candidatos aprovados no ultimo certame.

Outras 110 vagas, no âmbito de ampla concorrência, serão direcionadas para o cadastro de reserva da corporação. O concurso foi realizado pela EPL-Empresa Paranaense de Licitações e Concursos, e o resultado com o nome dos 50 candidatos selecionados está previsto para ser divulgado no dia 7 de agosto.

O cargo de Guarda Municipal oferece salário de R$ 1.081,58 para 40 horas semanais de trabalho. Os requisitos mínimos para disputar uma das vagas são: ensino médio completo e possuir altura mínima de 1,70m para homens e 1,65m para mulheres.

Do total de vagas previstas no edital, 22 são para ampla concorrência, três destinadas para pessoas com deficiência, 10 para afrodescendentes e indígenas e 15 para oriundos de escola pública.

Os candidatos foram submetidos a provas objetiva e de títulos, avaliação psicológica, teste de aptidão física, exame de saúde física e mental, exame toxicológico, pesquisa social e curso de formação.

O prazo de validade deste concurso é de dois anos, contados a partir da sua homologação no Diário Oficial dos Municípios do Estado da Bahia, podendo ser prorrogado por igual período.





Informações PMFS

Compartilhe

Deixe seu comentário