Acordo entre Bahia e China deve criar 30 mil empregos, diz governador

Nesta manhã, foi assinado um memorando de entendimento entre o Governo do Estado e a chinesa Easteel, que investirá cerca de U$ 7 bilhões

Diego Mascarenhas/GOVBA

O governador Rui Costa (PT) avaliou positivamente o acordo firmado entre a Bahia e a China para implantação de um projeto de desenvolvimento integrado no estado. Em entrevista à Rádio Metrópole, durante o Jornal da Metrópole no Ar hoje (13), o petista declarou que a medida vai gerar mais de 30 mil empregos diretos. Nesta manhã, foi assinado um memorando de entendimento entre o Governo do Estado e a chinesa Easteel, que investirá cerca de U$ 7 bilhões.

"Algo muito importante, não tenho dúvida que marcará a histórica econômica da Bahia. Estamos falando hoje de R$ 28 bilhões de reais, com previsão de 30 mil empregos diretos ao longo da implantação. Em maio chegará um grupo técnico para desdobrar esse protocolo para definir e estudar as áreas do estado", afirmou Rui, que teve o nome ventilado para se candidatar pelo PT à Presidência da República em 2022.

Na avaliação da legenda, o nome do petista concorre junto ao do candidato do pleito do ano passado, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). Questionado sobre o tema, Rui se esquivou.

"Meu foco hoje é trabalhar muito pela Bahia. Agradeço a oportunidade que o povo e Deus me permitiu. Quero deixar uma marca na história da Bahia, uma marca de realizações na Saúde, na Educação e na Infraestrutura do estado. A Bahia, historicamente, é um estado com baixíssima renda. Por isso é preciso reverter isso. Se puder ajudar o cidadão do Brasil, ajudarei no fórum de governadores do Nordeste. Não dá para depender de apoio do governo federal, que infelizmente prolonga a crise", disse. 

Compartilhe

Deixe seu comentário