Superintendente de Trânsito informa procedimento de retirada de veículos apreendidos

Motorista denuncia longa espera para obter seu veículo de volta

Envio/Denúncia

Conforme denúncia de motorista que teve seu veículo apreendido no período de Micareta, mais de 100 pessoas chegaram ainda durante a manhã de segunda (29) para retirada no pátio da SMTT, mas permaneceram durante o dia na fila, maioria não obteve sucesso. "Estavam coletando na velocidade da luz. A equipe para apreender é enorme e não condiz com a equipe para liberar", se queixou.


A motorista que preferiu não se identificar, conta que seu carro foi rebocado do passeio do Emec enquanto estava sendo atendida na emergência. "A demora da entrega é justamente para forçar o pagamento da diária no pátio", acredita.

O superintendente municipal de trânsito, Maurício Carvalho estima que cerca de 12 mil condutores estacionaram seus veículos no entorno da festa, no entanto, foram realizadas apenas 145 apreensões. "Nós identificamos nos quatro dias de operação cerca de 145 apreensões, o que representa 1.45%, percentual de um carro a cada cem veículos. Realmente um percentual muito baixo para o volume de veículos estacionados", relatou.

Maurício Carvalho ressalta que o pátio terceirizado funcionou durante o dia inteiro da sexta de forma que toda a demanda da quinta pôde ser resolvido. Obedecendo o decreto municipal de que os estabelecimentos voltariam a funcionar a partir do meio dia desta segunda (29), tanto os postos avançados da SMT quanto o pátio no Novo Horizonte, voltou a funcionar no turno da tarde - sem intervalo de almoço até as 17h. 

Na terça (30) o atendimento começa às 9h, também sem intervalo, objetivando agilizar o mais rápido possível a liberação dos veículos - informa o superintendente.

Documentação necessária

Segundo Maurício Carvalho, a área da SMT tem, na proximidade do Shopping Boulevard, um preposto que foi feito com a determinação de "facilitar a vida das pessoas". "Lá existe um preposto da empresa que passa uma relação dos documentos da propriedade e do carro, carteira de motorista, identificação, tudo que a lei exige. Se o carro está no nome da pessoa ou de um terceiro de forma que necessite de autorização para providenciar a retirada, enfim, estamos obedecendo o que a lei determina. No proposto a pessoa pega a relação do que é necessário, lá mesmo gera o boleto dos serviços do pátio, nas proximidades tem vários pontos de pagamento e quando vai para o pátio será tão somente para fazer a retirada do veículo", detalhou.

O tempo estimado para fazer a liberação do veículo é o de conferência da relação de documentos com o comprovante do boleto pago. "De forma imediata esse veículo pode ser retirado, é o tempo apenas de fazer a vistoria do carro que fica exatamente lacrado no pátio, para que o proprietário possa conferir, e a partir daí automaticamente é liberado", pontuou.

Informações de Joaquim Neto

Compartilhe

Deixe seu comentário