Ciro ironiza Moro sobre ensino domiciliar do português

Reprodução

Ao comentar o projeto do governo federal de regulamentação do ensino domiciliar no Brasil, o ex-candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) recuperou hoje críticas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pelo seu domínio da língua portuguesa.


"Se os filhos do Moro forem aprender português com ele em casa, é preciso chamar o Conselho Tutelar", disse Ciro. A plateia reagiu com risos.

"Ouviram bem? É preciso chamar o Conselho Tutelar", repetiu Ciro, respondendo a um jornalista durante evento do PDT para avaliar os cem primeiros dias do governo Bolsonaro.

Na semana passada, Moro cometeu alguns tropeços de pronúncia durante audiência pública na Câmara dos Deputados. Disse, por exemplo, "conje" em vez de "cônjuge".

O episódio virou meme, e o ministro chegou a falar com bom humor sobre o caso na edição de anteontem do programa Conversa com Bial, da TV Globo. 

Além da alfinetada a Moro, Ciro classificou de "aberração" a iniciativa do homeschooling (ensino domiciliar), que prevê aos pais o direito de ensinar os filhos em casa.

A proposta é do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado pela ministra Damares Alves. "Imagina isso na vida do nosso povo, que vive uma vida duríssima, perdendo um turno de trabalho dentro de ônibus, indo e voltando atrás de emprego, sendo perseguido pelo 'rapa', e ficam esses lunáticos agregando às famílias brasileiras mais uma tarefa, a de educar os filhos em casa", disse. 

Ao final da fala, Ciro amenizou a alfinetada em Moro. "Francamente, brincadeiras à parte, isso é uma coisa medieval, muito coerente com quem defende terra plana e muitas coisas parecidas."

Informações do UOL

Compartilhe

Deixe seu comentário