Assassinato de Marielle pode ter mandante, diz Moro

Sergio Moro: "Não existe nenhuma relação entre o presidente e familiares com essas pessoas que cometeram esse crime" Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro disse acreditar na "existência de mandantes"

Reprodução/Valor

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro disse acreiditatr na existência de mandantes responspaveis por ordenar a execução da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSol), morta há um ano.  O policial militar reformado Ronnie Lessa foi preso por suspeita de ser o executor do crime e o carro usado na ação foi dirigido pelo ex-policial Élcio Queiroz, segundo investigação da Polícia Civil fluminense.

"Acredito que essa é um hipótese probatória bastante provável, e que a investifação não pode ser encerrada antes disso ser encerrada antes disso ser confirmado, identificados os mandantes, ou completamente descartada. A impressão que se tem é que existem mandantes", afirmou Moro ao Valor, em sua primeira entrevista concedida a um veículo impresso desde que assumiu o comando da pasta no governo Jair Bolsonaro.

Moro Negou que esteja desapontado com o desempenho do goveno em seus quase três meses de vigência - "no mundo real não vejo crise nenhuma" - e fez defesa enfática de Bolsonaro e dos filhos do presidente quando indagado sobre a hipótese de existir algum tipo de relação com os suspeitos de executar Marielle.

"Não existe nenhuma relação entre o presidente e familiares com essas pessoas que cometeram esse crime. Isso sequer é cogitado, não tem nenhuma hipótese nesse sentido", disse.

Informações do Valor

Compartilhe

Deixe seu comentário