Convocação de Pimentel na CMS envolve disputa por Prefeitura de Salvador e PSL

Na avaliação de um vereador do governo ouvido pelo Bahia Notícias, a tensão criada entre o Palácio Thomé de Souza e a CMS tinha como objetivo enfraquecer a aproximação do PSL-BA a uma eventual candidatura de Bruno Reis a prefeitura de Salvador em 2020.

Foto: Antônio Queirós

A convocação do secretário Alberto Pimentel (PSL) pela Câmara Municipal de Salvador (CMS) evidenciou, para aliados do prefeito ACM Neto (DEM), mais do que um simples racha entre o atual titular da Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel) e o antigo, o presidente da Câmara, Geraldo Jr (SD). 

Na avaliação de um vereador do governo ouvido pelo Bahia Notícias, a tensão criada entre o Palácio Thomé de Souza e a CMS tinha como objetivo enfraquecer a aproximação do PSL-BA a uma eventual candidatura de Bruno Reis a prefeitura de Salvador em 2020. 

O vice-prefeito é tido como responsável pela chegada de Pimentel na gestão e precisou entrar em ação após o aumento de tom dos vereadores contra o secretário. Antes do Carnaval, Reis se ocupou em ligar, ao lado de Alberto, para vereadores que se queixavam da atuação do secretário na pasta e da nomeação extraoficial de um policial militar investigado por agressão na Semtel. 

Compartilhe

Deixe seu comentário