Lulinha rebate críticas de colegas da oposição

Segundo Lulinha, é papel do vereador de oposição dizer e torcer para que o BRT não funcione

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta quarta-feira (20), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM) pediu mais respeito na Casa da Cidadania por parte dos colegas vereadores.

“Os colegas vereadores devem respeitar o público, imprensa e internautas, pois aqui é a Casa do povo. É daqui que saem as leis e debatemos assuntos importantes, damos autorizações e resolvermos problemas da população. Mas, é preciso os vereadores se respeitem e alguns pronunciamentos aqui estão prejudicando os edis lá fora”, pontuou Lulinha.  

E continuou. “Temos o Código de Ética desta Casa e é preciso ter limite. Quando a honra for atingida podemos pedir ao Presidente ou corregedor para intervi”, completou Lulinha fazendo a leitura de trecho do Código de Ética da Câmara Municipal de Vereadores de Feira de Santana.  

O edil pediu a atenção da corregedora da Casa, vereadora Gerusa Sampaio (DEM). “Vereadora Gerusa, alguns colegas estão chamando esta Casa de circo, que o vereador é serviçal, alienado, que a Prefeitura é um chiqueiro. Peço sua atenção, daqui para frente, para se manter atenta  ao pronunciamento de alguns colegas. Quero dizer que, se eu quisesse, tinha permanecido na liderança do Governo. Fui eu quem pedir para sair. O vereador de oposição tem o direito de votar contra, mas também deveria usar a tribuna para falar o que há de bom na cidade, mas apenas critica e fala algo que eu não disse”, observou.

Segundo Lulinha, é papel do vereador de oposição dizer e torcer para que o BRT não funcione. “Inclusive, dando entrada em ações judiciais para paralisar e protelar as obras. Porém, em breve as obras serão retomadas e concluídas. Mas, porque não falam dos túneis que estão funcionando? Porque são contra o progresso e o desenvolvimento da cidade. Se não existissem os túneis, hoje teríamos grandes engarrafamentos em avenidas”, avaliou.

Para finalizar, o edil ressaltou a importância do respeito entre os vereadores. “Não é porque trabalho junto com o prefeito, em prol da população, que sou serviçal do Executivo ou alienado. Independentemente de posição política, aqui dentro devemos respeitas uns aos outros. Não estou aqui à toa, estou aqui porque o povo me reconduziu. Alguns vereadores usam a tribuna para tentar manchar minha imagem, mas o povo da periferia e da zona rural conhecem bem o meu trabalho”, finalizou.  

Compartilhe

Deixe seu comentário