Bahia gerou 28.621 novos postos de trabalho em 2018 e lidera a geração de empregos no Nordeste

Reprodução

De acordo com as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), a Bahia fechou 11.705 postos de trabalho com carteira assinada em dezembro de 2018. O resultado negativo decorre da diferença entre 39.501 admissões e 51.206 desligamentos.

Após eliminação líquida de 12.457 e de 16.272 postos de trabalho no mês de dezembro dos anos imediatamente anteriores, a Bahia ainda exibiu registro negativo, com redução da intensidade da perda. Em novembro, o estado havia criado 964 postos de trabalho, sem as declarações fora do prazo.

Setorialmente, em dezembro, cinco segmentos contabilizaram saldos negativos: Construção Civil (-3.748 postos), Agropecuária (-3.693 postos), Serviços (-2.694 postos), Indústria de Transformação (-1.870 postos) e Administração Pública (-119 postos). Em contrapartida, três setores exibiram saldo positivo no mês, Serviços Industriais de Utilidade Pública ( 343 postos), Comércio ( 52 postos) e Extrativa Mineral ( 24 postos).á

Análise regional

Em relação ao saldo de postos de trabalho, a Bahia (-11.705 postos) ocupou a oitava posição dentre os estados nordestinos e a décima oitava dentre os estados brasileiros em dezembro de 2018. No Nordeste, além da Bahia (-11.705 postos), todos os outros oito estados da região apresentaram desempenho negativo no mês: Pernambuco (-14.954 postos), Ceará (-5.481 postos), Maranhão (-2.918 postos), Paraíba (-2.616 postos), Rio Grande do Norte (-2.268 postos), Sergipe (-1.679 postos), Alagoas (-1.540 postos) e Piauí (-823 postos).

No acumulado do ano, a Bahia gerou 28.621 novos postos de trabalho, levando em conta a série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo. Este resultado fez com que a Bahia ocupasse a quinta posição no país e a primeira na região nordestina quanto à geração de empregos.

Compartilhe

Deixe seu comentário