Lavagem reúne católicos e povo de santo: 'Desejo de paz', diz pároco

Foto: Maiana Belo/G1

A tradicional Lavagem do Bonfim, em Salvador, vai reunir, nesta quinta-feira (17), devotos católicos e candomblecistas para celebrar o Nosso Senhor do Bonfim, Oxalá para o povo de santo, durante a tradicional caminhada, que sai às 8h da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, bairro do Comércio, e vai até a Colina Sagrada, no Bonfim.

De acordo com padre Edson Menezes, reitor da Basílica do Bonfim, são esperados dois milhões de pessoas para a lavagem deste ano.

São oito quilômetros de cortejo, onde a imagem de Nosso Senhor do Bonfim será levada em meio aos fiéis.

A festa religiosa baiana acontece toda a 2ª quinta-feira do ano após a festa de Reis, e três dias antes do dia oficial do Nosso Senhor do Bonfim, que este ano será no dia 20 de janeiro.

A lavagem atrai fiéis de diversas partes do Brasil e do mundo, vestidos de branco. Trata-se de uma festa secular, que há 265 anos mobiliza milhares de fiéis, simpatizantes e turistas.

Este ano, a festa, que tem como tema "Jesus, o amado Senhor do Bonfim", traz como novidade uma bandeira branca, com cerca de 100 metros de comprimento, que será levada pelos fiéis durante todo o cortejo conhecido como "Caminhada de Corpo e Alma".

Na caminhada, o andor de madeira é entregue aos fiéis pelos membros da Devoção do Senhor do Bonfim, que a conduzem até a Basílica Santuário. Ao fim do cortejo, a imagem é recebida com apresentações de músicas religiosas no adro da Igreja do Bonfim e as escadarias do templo religioso são lavadas pelas baianas, que também representam o povo de santo e celebram Oxalá.


Após a lavagem, a imagem peregrina do Senhor do Bonfim ficará próxima à porta principal para veneração pública até às 18h.

Veja programação:

8h – 6ª Caminhada da Conceição da Praia (Lavagem de Corpo e Alma) 
Local de saída: Ao lado da Igreja de N. S. da Conceição da Praia

9h – Show de músicas religiosas no Adro da Igreja do Bonfim, preparando o público para o momento da bênção que será dada para o povo.

História

Tradição mantida há mais de dois séculos, a Lavagem do Bonfim é marcada pela forte presença do sincretismo religioso entre o catolicismo e o candomblé. Devotos do Senhor Bom Jesus do Bonfim e Oxalá se reúnem para festejar, prestar homenagens e pagar promessas no cortejo em direção à Colina Sagrada.

O culto ao Nosso Senhor do Bonfim começou em 1745 quando a imagem do santo foi trazido pelo capitão Português Teodósio Rodrigues de Farias cumprindo uma promessa que fez depois de ter sobrevivido a uma forte tempestade.

A tradição da lavagem das escadarias da igreja ocorreu no mesmo período, quando os escravos eram obrigados a lavar as escadarias do templo antes da festa. Os negros começaram então a reverenciar Oxalá, o pai de todos os orixás. Além do contexto religioso, a Lavagem do Bonfim também é caracterizada pela grande festa que acompanha e circunda o trajeto de fé.


Segundo relatos históricos, a lavagem começou a partir dos moradores da região que tinham o objetivo de lavar a igreja para deixá-la pronta para a Festa do Bonfim, realizada pelo catolicismo no segundo domingo após o Dia de Reis.

A "faxina" do templo religioso acontecia três dias antes da festa, em uma quinta-feira. A chegada até à colina sagrada era marcada por muita dança durante o cortejo.

Compartilhe

Deixe seu comentário