Coach Ana Paula Lima fala sobre o que é necessário para atingir objetivo estabelecendo metas

Laís Sousa

A administradora, especialista em gestão de pessoas e liderança empreendedora, palestrante e coach Ana Paula Lima esteve no programa Bom Dia Feira para falar sobre a diferença de significados entre objetivo e metas e lembrou que sua primeira entrevista sobre coach, em fevereiro 2013, aconteceu neste programa. 

A chegada de um novo ano dá a sensação de renovação que nem sempre é cumprida. "Muitas pessoas, do dia 31 para 1º de janeiro começam a pensar e sonhar um monte de coisa para a própria vida e desejam mais, construir mais, ser mais. Eu digo que para você criar suas metas, traçar objetivos, sonhar uma vida nova, não necessariamente precisa ser do dia 31 para dia 1º, só que o final de ano nos dá a sensação de renovação, de que coisas novas poderão acontecer e eu sempre digo que o ano não vai ser novo se você não se transformar numa nova pessoa", comentou.

A primeira coisa que Ana Paula Lima ressaltou em relação ao planejamento de metas foi 'quem você precisa se tornar para construir tudo aquilo que você quer'. "Porque se você não modifica os seus comportamentos, os seus hábitos, tudo vai continuar muito igual. A primeira coisa que você deve transformar mesmo é a sua essência. Fica aí a minha pergunta: quem é ser para ter tudo aquilo que eu desejo?" 
Sobre o fato de que talvez mais importante que aprender seja desaprender alguma coisa, a especialista em gestão de pessoas e liderança empreendedora afirmou que muitas pessoas têm a Síndrome de Gabriela 'eu nasci assim, eu sou assim', mas que podemos nos transformar em quem a gente quiser. "Eu digo sempre que o mundo é cheio de oportunidades, não importa de onde eu vim, o importante é onde eu quero chegar". 

Ana Paula lembrou sua origem humilde, criada pela avó materna observando que desde criança pensou coisas maiores para a própria vida. "Eu imaginava que eu poderia chegar onde eu quisesse, não imaginava que pudesse chegar onde cheguei. Hoje eu trabalho para mim há cinco anos, construí a minha vida, inspiro muitas pessoas. Hoje 95% das minhas clientes de escritório de coach são mulheres e elas vêm em mim o empoderamento que elas querem para a vida delas. Eu sempre digo que tudo isso é uma construção, mas o primeiro ponto foi eu trabalhar o meu auto-conhecimento - quem eu sou e quem é que eu precisaria me tornar, porque muitas vezes a gente recebe coisas boas na nossa vida, é atraído por coisas boas, mas não se permite viver coisas boas", exemplificou.

Ela questionou quantas pessoas vivem reclamando da própria vida e somente se lamentando, reclamando, falando mal do outro, mas não busca construir a sua própria melhor versão. "Eu sempre digo que se você quer ter um negócio de sucesso você precisa primeiro se transformar numa pessoa de sucesso porque o negócio é feito de pessoas que precisam se transformar todos os dias. Atendo hoje médicas, advogadas, alguns homens também, e eu sempre digo que por mais que a gente tenha sucesso na vida, a gente pode ter muito mais sucesso na vida, mas precisa trabalhar primeiro o nosso eu", pontou.

A coach ressalta a existência de da tríade ser-fazer-ter. "A maioria das pessoas querem ter, começam a sonhar e imaginar isso e aquilo, ter tudo, mas é necessário passar por essa tríade do ser e depois fazer o que tem que ser feito para a partir daí colher tudo aquilo que a gente deseja", detalhou.

O fazer o que tem que ser feito foi constatado como o estágio mais difícil de ser realizado, pois muitas pessoas sabem o que têm que fazer, tem estabelecido o que pode ser o caminho do sucesso, mas simplesmente não faz."Falta atitude!  Quando se fala de competência, é um conjunto de conhecimento, habilidades e atitudes. A maioria das pessoas têm conhecimento, sabem fazer, mas não têm atitude de fazer. E quando falo atitude é se comprometer com seu resultado. Aí entram duas questões: o quanto você está responsável para atingir seus objetivos e o quanto você está comprometido. Porque muitas pessoas estão responsáveis mas não estão comprometidas", comentou.

Segundo Ana Paula, o preço do sucesso não é barato. "É o preço de você acordar mais cedo, dormir mais tarde, abdicar de finais  de semana e se você for ver, poucas pessoas estão dispostas a fazer isso porque até a nossa cultura brasileira é de assistencialismo, reclamar do governo, mas o que você tem feito para transformar a sua vida e o teu entorno? Porque olhando para de onde eu vim e onde eu estou, não foi nada dado por governo ou por um amigo, foi a construção daquilo que eu queria, foi pagar o preço", relatou.

Ela contou lembranças de quando começou a palestrar em empresas e, pela cultura de interior que vigora em Feira de Santana, muitas pessoas perguntavam 'você é filha de quem, de que família' como se para construir o que queria, se tornar uma palestrante de sucesso e ter o nome reconhecido, precisasse vir de "uma família tradicional da alta sociedade". "Mas eu tenho orgulho de dizer que tudo foi uma construção minha, claro que encontrei pessoas no caminho que acreditaram na minha competência, naquilo que eu falava. A gente precisa ter a nossa competência para abrir portas e manter as portas abertas, mas nesse processo todo o mais importante é você pagar o preço. E o fazer está ligado a atitude que está ligada a comprometimento, responsabilidade e pagar o preço por aquilo que você quer alcançar", destrinchou.

Sobre os mecanismos necessários para conseguir estabelecer, Ana Paula relatou que diversas áreas precisam ser desenvolvidas. "Disciplina, comprometimento, foco, auto-responsabilidade, auto-motivação, auto-estima, tudo aquilo que a gente precisa fazer todos os dias", comentou a exemplificar com o propósito que determinou de malhar de segunda a sexta e, para isso, precisou vir ao programa com roupas de exercício para daqui seguir diretamente para academia onde uma profissional lhe esperava. "Se fosse em outro momento eu diria 'hoje eu não vou malhar porque eu vou me arrumar para dar entrevista', mas eu falei 'vou quando a roupa de academia e quando sair da rádio estou indo para academia' porque eu fiz um compromisso comigo de não parar de malhar nenhum mês e nenhum dia a não ser aqueles em que dou treinamento", relatou.

A coach ressalta que os compromissos devem ser assumidos consigo, não com os outros. "As pessoas são muito de empolgação, querem resultados muito rápido e se você passou um ano sem fazer o que você tinha que fazer  e quer resultado em um mês, você está subestimando o que pode realizar em um ano e superestimando o que pode realizar em um mês. Nós somos de uma cultura de uma sociedade imediatista, então tira o imediatismo da tua vida e busca resultados de curto, médio e longo prazo, se comprometendo com seus resultados", orientou.

Sobre o fato da maioria das pessoas colocarem sempre a culpa da falta de tempo no outro, filho por exemplo, ela ressaltou que trata-se da falta de querer. "Tempo é prioridade, é o que você coloca como prioridade. O tempo é o bem mais precioso da nossa vida porque dinheiro a gente trabalha e ganha, eu vou fazer uma estratégia diferente e vou ganhar dinheiro, mas tempo não volta. O tempo que você joga fora todos os dias ele não volta mais e quantas pessoas não vivem, apenas existem e jogam o tempo fora todos os dias deixando de fazer aquilo que considera importante?!", questionou.

Objetivos e Metas

Sobre o estudo realizado sobre objetivos e metas, Ana Paula enfatiza que não precisa tratar disso como se fosse uma coisa muito difícil. Ela relatou que objetivos "é o algo maior que você quer, é o macro" e as metas "são o passo a passo que você vai estabelecer para alcançar o objetivo". "Digamos que você tem o objetivos de emagrecer  15 quilos esse ano, e não é perder peso porque a linguagem também conta muito quando você quer alcançar alguma coisa. Então quais são as metas, o que será preciso fazer? Matricular na academia é uma meta, mas não é suficiente. É preciso buscar uma nutricionista, fazer plano de reeducação alimentar, optar malhar com um personal porque eu vou ter um treino mais focado no meu objetivo. As metas são o passo a passo que podem ser fragmentadas, transformadas em ações, que são metas menores", explicou.

A maioria das pessoas querem já pensar no objetivo final e as vezes ficam perdidas no que fazer para alcançar esse objetivo. "Pega isso e fraciona em pequenas ações e aí você vai ter tudo aquilo que você deseja, mas não queira fazer em um mês o que você não fez em um ano inteiro. Se permita viver cada etapa, pagar o preço. Se permita viver tudo que deseja, porém, com equilíbrio", conclamou. 
"As metas precisam ser smart (esperto)", afirmou. "Suas metas precisam ser específicas, quanto mais você especificar vai ser melhor. Você precisa mensurar, medir, para saber se você vai conseguir realizar aquilo. Elas precisam ser atingíveis porque muita gente sonha e não alcança o que quer. Você precisa ver se são relevantes porque você precisa ter motivação diária para acordar todos os dias com foco, com determinação para fazer o que tem que ter ser. E o mais importante é que tem que ter um prazo para realizar, porque uma meta sem prazo é somente um sonho", detalhou.

Ana Paula pontuou que estudos revelam que quando as metas são colocadas no papel as chances de realizar são acima de 75%, enquanto quando você deixa na sua cabeça as chances são de, em média, 35%. "Quando você coloca no papel já faz com que o teu cérebro seja condicionado para que você alcance aquilo que você deseja, você seja projetado para alcançar aquilo. Eu acredito no universo, na lei da atração, e ele vai conspirar para você atingir os seus objetivos", comentou.
 
Empreendedorismo

Ana Paula Lima observou que algumas pessoas só funcionam com cobrança e quando se tornam donos de seus próprios negócios ficam com pés e mãos atadas porque não sabem por qual caminho trilhar. "Não existe caminho fácil, só que tu podes tornar as coisas mais leves, melhores, mais fluídas. Em 2018 trabalhei na minha vida a questão da felicidade, da espiritualidade e de deixar a vida mais leve, deixar a vida fluir e assim eu aproveitei muito a vida porque a gente precisa encontrar equilíbrio e a maioria das pessoas não têm equilíbrio nas diversas áreas da vida", comentou.

A coach convidou o público para segui-la no Instagram @anapaulalimaofficial, onde pode acompanhar o trabalho pela agenda e a realização de lives ao vivo quase toda semana com entrega de conteúdo a partir das 21h. Para concluir, ela citou como chave da realização que "você precisa fazer o que precisa ser feito todo santo dia e aí tu vai ver a tua vida passar por uma espécie de mágica. Aí as pessoas vão dizer 'nossa, como você teve sorte' e você vai ver que literalmente pagou o preço".

Compartilhe

Deixe seu comentário