Filhos Adotivos de Irmã Dulce falam sobre a emoção em participar da canonização

Foto: De Olho na Cidade

Dois filhos adotivos de Irmã Dulce estão no Vaticano para a cerimônia de canonização. Os dois foram criados por ela em um orfanato. José Ferreira e Raimundo José, falaram sobre a emoção que é participar desse momento tão especial para os católicos, principalmente os baianos e brasileiros, já que ela será a primeira santa brasileira.

De acordo com Raimundo que foi criado pela santa e hoje trabalha nas Obras Sociais, é um momento muito especial de celebração, no entanto, ele destaca que Irmã Dulce estaria envergonhada, devido ao seu jeito simples e humilde.

"Não tem como medir, é uma emoção única. Para a gente que está aqui, é uma celebração enorme, mas se ela estivesse presente ela estaria envergonhada, não gostaria de tanta festa, porque ela fazia com humildade. Enfim, para mim é uma felicidade enorme ver minha mãe ser reconhecida pela igreja como santa. Minha mãe", afirmou ele.

José Ferreira contou que tem segurado as emoções para conseguir assistir a cerimônia e acompanhar esses momentos antes da canonização.

"Hoje me fizeram umas perguntas que não tive como conter [as emoções], mas a emoção é muito grande mesmo. Tem que ficar bem controlado porque é uma emoção muito grande mesmo. Eu não sei vou me segurar, mas Deus vai dar muita força para todos nós", disse José Ferreira, muito emocionado.

Ainda de acordo com José, as atitudes de Irmã Dulce já demonstravam que ela não era uma pessoa comum, mas sim, uma pessoa divina.  

"Ela em vida, algumas coisas que ela me pedia, já parecia que ela não era uma pessoa comum, ela já mostrava que não era uma pessoa comum. Hoje a igreja mostra que realmente nós estávamos convivendo com uma santa", destacou ele

Confira a entrevista completa 



Compartilhe

Comentários