PRIMEIRO IMBRÓLIO

Muito sensata  a declaração do presidente da Câmara dos Deputados,  Rodrigo Maia  ao aconselhar o presidente Jair Bolsonaro a separar  as  interferências  familiares  das funções  presidenciais. Rodigo Maia  considera o ministro Gustavo Bibiano um homem equilibrado, bom negociador político  e reprova  a interferência de  membros da  família do presidente nos  porblemas  que são de interesses  republicanos. Em palavras mais simples, o presidente da câmara quis dizer que Bolsonaro não precisa de intermediários  da familia para tomar decisões  que eles  achem melhores,  como  nomear  e demitir ministros. No caso em espécie,  há  indícios de que o presidente  ao apoiar o Filho que sustenta que  Bibiano mentiu  em relação a uma suposta conversa com ele, estaria  simplesmente tentando   desgastar  o ministro para que ele peça demissão do cargo.  Mas  Bibiano disse que não pedirá demissão  e  se o presidente desejar  assim  que  o demita  do cargo. Este  poderá ser o "primeiro imbrólio" da era Bolsonaro.

Compartilhe nas redes sociais

Comentários