Em sessão solene, Ângelo Coronel e vereador Ewerton Carneiro recebem títulos feirenses

A concorrida sessão foi conduzida pelo vereador José Carneiro Rocha, presidente da Câmara Municipal

Reprodução

Foi realmente uma noite festiva. De uma só vez, a Câmara Municipal de Feira de Santana contemplou o deputado estadual Ângelo Mário Coronel de Azevedo Martins com o Título de Cidadão Feirense e o vereador Ewerton Carneiro da Costa (Tom) com a Comenda Maria Quitéria. A entrega das honrarias aconteceu nesta segunda-feira (13), em sessão solene que lotou o plenário e a galeria da Casa da Cidadania. Presentes familiares e amigos dos homenageados, mais lideranças políticas da cidade e da Bahia.

Coube a Ewerton Carneiro, que também é policial militar e autor do projeto de concessão do título de cidadania, saudar Ângelo Coronel, saudar o homenageado, apresentando um breve histórico de sua trajetória, na vida e na política. “Tudo que está acontecendo hoje foi porque Deus permitiu e eu estou muito feliz”, disse Tom, lembrando que o deputado e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia é natural de Coração de Maria e viveu em Feira de Santana por cinco anos. O vereador pediu que o mesmo “olhe mais por Feira de Santana”.

Por sua vez, o vereador e presidente do Legislativo feirense José Carneiro Rocha justificou a homenagem ao vereador Tom com a maior distinção da Casa da Cidadania. “Ele exerce o terceiro mandato de vereador, para o qual foi eleito com 4.385 votos. Foi líder do governo e atualmente é primeiro vice-presidente da Câmara Municipal”, citou José Carneiro, desejando sucesso na campanha de Ângelo Almeida, Fernando Torres e Zé Neto.

O discurso do novo cidadão feirense Ângelo Coronel foi de agradecimento. A Feira de Santana, metrópole que encantava o seu olhar de criança que vivia na pequena cidade distante 35 quilômetros; a Deus, por estar no comando da vida; e aos vereadores feirenses, especialmente Tom. “Passado meio século, aos meus olhos a Princesa do Sertão ainda é tudo isso”, frisou o deputado, que falou de sua passagem pelo Colégio Santo Antônio, os amigos da época e da emoção de ser acolhido como filho por outra terra distinta daquela em que nasceu.

Para descrever o seu estado de espírito, Ângelo Coronel citou trecho do poema “Minha Terra”, do feirense Eurico Alves Boaventura: “Minha terra é menino/um vaqueirinho vestido de couro/as calças de couro cobrindo as listradas/o chapéu enfeitado de linha vermelha…” O novo cidadão feirense afirmou que construiu a sua história de vida com erros e acertos e destacou: “Viver em Feira de Santana, com certeza, foi um grande acerto e hoje, certamente, é um dos dias mais exultantes de minha vida.”

A concorrida sessão foi conduzida pelo vereador José Carneiro Rocha, presidente da Câmara Municipal; que compôs a Mesa de Honra ao lado de Paulo Aquino, secretário municipal de Governo, representando o prefeito Colbert Martins da Silva Filho; Fernando Torres, deputado federal; os homenageados Ângelo Coronel e Ewerton Carneiro e suas respectivas esposas Eleusa Coronel e Ana Paula da Silva Lima Costa. Presentes também os deputados Ângelo Almeida, Carlos Geilson, Samuel Júnior e Zé Neto.

Compartilhe

Deixe seu comentário