Torcedores do Flu de Feira marcam presença na Copa do Mundo

No total, há relatos de várias feirenses com o uniforme do Touro.

Só houveram dois jogadores nascidos em Feira de Santana que disputaram a Copa do Mundo pela seleção brasileira. Juninho Baiano foi o último. Em 2018, Talista, ex-Astro, vendido recentemente para a Europa, quase foi o terceiro, mas figurou apenas nas eliminatórias da competição internacional.

Na plateia, entretanto, Feira de Santana marca presença. Nesta Copa, sobretudo. Não é preciso procurar muito para enxergar camisas do Touro do Sertão na Praça Vermelha, em Moscou – ao menos duas foram vistas neste fim de semana pelo Bom Dia Feira.

O médico André Almeida, cardiologista, resolveu viajar à Rússia na segunda fase da competição em um momento em que o Fluminense não aspira por mais nenhum título nesta temporada.

“Chegando em Moscou, tive a grata honra de encontrar amigos com a camisa do Flu”, disse o médico.

No total, há relatos de várias feirenses com o uniforme do Touro. Este é um item indispensável para Edson Marinho que carrega com sí, seis camisas do time, o qual se orgulha.

De acordo com Marinho e o Dr. Almeida, a desclassificação do Brasil foi injusta pelo futebol apresentado pela seleção de Tite e acredita que mesmo assim, o selecionado está em um bom caminho para a busca do hexa em 2022, e que depende de ajustes pontuais.

Informações do correspondente internacional Jorge Biancchi


Compartilhe

Deixe seu comentário