Vendedores de amendoim ficam desamparados com fechamento do galpão de preparo

O Bom Dia Feira conversou com Roberto dos Santos, conhecido como ‘Binho do Amendoim’ e ele conta como está sendo conviver com a situação.

Foto: Joaquim Neto

Há seis dias para o São João, moradores do bairro Queimadinha que sobrevivem da venda do amendoim, estão cozinhando o alimento em frente de suas casas, como era feito antigamente, isto porque o galpão onde se cozinhava o amendoim está fechado há mais de 4 meses por falta de gás.

O Bom Dia Feira conversou com Roberto dos Santos, conhecido como ‘Binho do Amendoim’ e ele conta como está sendo conviver com a situação.

“A situação aqui não está nada boa porque nós necessitamos do gás de cozinha para o preparo amendoim e assim, ganharmos um lucro que ajudará dentro de casa. E na Queimadinha não pode faltar amendoim porque muitas famílias dependem do produto para se sustentarem. Estamos esperando a normalização da situação...”, lamentou o vendedor.

Cerca de 60 famílias estão cadastradas para utilizar o galpão do amendoim, que tem uma estrutura com 34 bocas e 17 lavanderias, onde é feito todo o preparo para depois ser vendido em toda a cidade. Segundo o presidente da Associação, José Paulo, a situação ainda não foi resolvida devido ao fim do convênio da Associação dos Moradores com a Prefeitura.

Com a chegada do mês de junho, o comércio de amendoim e produtos derivados começam a aquecer. No período do ano em que Feira de Santana se ornamenta de cores ao passo dos festejos juninos, o produto típico do São João conquista mais lugar nas ceias e ruas.

A reportagem do Bom Dia Feira percorreu os principais pontos onde os vendedores estão comercializando o produto para conferir como está a movimentação para esta época, e constatou que o preço do amendoim varia entre R$ 4 e R$ 5,00.

Informações do repórter Joaquim Neto

 

 

Compartilhe

Deixe seu comentário