Mais uma mulher é assassinada em Feira de Santana

Quatro assassinados no início da semana, entre as vítimas, duas mulheres.

Registro Geral (RG)

Na noite de segunda-feira (11-06-18), mais uma mulher foi assassinada em Feira de Santana. Patrícia Santos e Santos, que era conhecida mais como “Patricinha”, 28 anos foi assassinada com tiros de pistola na Rua Goés Calmon, no bairro Rua Nova. Duas pessoas saíram baleadas também.

Na tarde de segunda-feira (11-06-18), a jovem Lavínia Souza do Carmo, 20 anos foi assassinada com dois tiros de revolver calibre 38, quando se encontrava na frente da casa, onde morava, localizada na Rua Coronha, no bairro Mangabeira, em Feira de Santana.

No inicio da tarde desta segunda-feira (11-06-18), por volta das 13 horas, a jovem Lavínia Souza do Carmo, 20 anos foi assassinada com dois tiros de revolver calibre 38, quando se encontrava na frente da casa, onde morava, localizada na Rua Coronha, no bairro Mangabeira, em Feira de Santana. A irmã de Lavínia, Damares Souza do Carmo, 19 anos foi baleada com um tiro no braço

Segundo testemunha, Patricinha estava no meio da rua casa conversando com a prima Gilmara e o amigo Danilo, quando os criminosos chegaram a um veiculo de dados ignorados e deflagraram vários disparos acertando Patricinha e Gilmara em diversas partes do corpo, Danilo foi baleado com tiro no braço.

Ainda de acordo com testemunha, os três foram socorridos para Policlínica da Rua Nova, onde Patricinha não resistiu e morreu, Gilmara foi transferida para o Hospital Geral Cleriston Andrade (HGCA), enquanto Danilo foi medicado e liberado.

“A polícia tem que tomar providencia esses caras avisam que vão invadir a Rua Nova e invadem e matam e ninguém consegue prendê-lo ou evitar. Mais uma vez invadiram a Rua Nova e mataram mais uma pessoa, cadê a polícia militar que não consegue evitar, cadê a polícia civil que não investiga e nem prende”, contou a testemunha. 

Os dois homicídios que vitimaram as duas mulheres e tentado contra outras duas mulheres, já estão sendo investigados pelo Serviço de Investigação da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), que tem o comando do delegado Fabrício Linard. 

Compartilhe

Deixe seu comentário