Vacinação contra Influenza vai até 15 de junho em Feira de Santana

Feira pretende superar estratégia usada em todo o país que pretende imunizar 90% dos grupos tidos como prioritários e de risco.

Com o anúncio da prorrogação da vacinação contra a gripe pelo Ministério da Saúde, em Feira de Santana o atendimento e a imunização acontecem de forma normal nas Unidades e Postos de Saúde, na cidade. O chefe do programa de imunização do município alerta o público infantil, o qual ainda faltam cerca de 21 mil crianças se vacinarem. Devem ser imunizados crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Segundo o Ministério, a vacina previne contra três tipos de influenza: H1N1, A e B.

O fluxo da vacinação na cidade é realizado de segunda à sexta-feira, sem alteração no cronograma inicial da campanha. Desde o dia 23 de abril – data em que foi iniciada a ação, 105 mil pessoas já foram imunizadas, a meta do programa é de proteger 125 mil indivíduos na cidade. Deste número, a Secretária (SMS) espera atingir cerca de 40 mil crianças, até o momento apenas 26 mil menores compareceram as unidades de atendimento.

O interior pretende superar estratégia usada em todo o país que pretende imunizar 90% dos grupos tidos como prioritários e de risco, com prazo final estendido para 15 de julho até o término do estoque das doses. Os cidadãos devem procurar os postos de saúde em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

De acordo com o chefe do Programa de Imunização de Feira de Santana, Henrique Valverde, foram disponibilizados 126 mil doses à cidade. Segundo ele, o número já está próximo de ser esgotado. “Feira segue com o fluxo normal de atendimento, 105 mil feirenses já foram imunizados. Mas, a prioridade agora é o público infantil. É importante lembrar que o prazo foi prorrogado para 15 de junho, e a meta do município é imunizar até quando durar o estoque das postos”, informou Henrique.

Prevenção

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

Informações do repórter Joaquim Neto

 

Compartilhe

Deixe seu comentário