Casas lotéricas podem deixar de receber pagamentos da Coelba

A decisão de suspender os pagamentos nas loterias foi da Coelba, a partir de um realinhamento dos convênios da Caixa Econômica Federal.

Reprodução

As casas lotéricas poderão deixar de receber pagamentos da Coelba. Jairo Miranda, dono de lotérica em Feira de Santana e ex-presidente do sindicato da categoria, informou que não há uma data prevista para essa suspensão, mas a diretoria do sindicato se reunirá com a Coelba ainda esta semana para discutir a questão.

De acordo com ele, a decisão de suspender os pagamentos nas loterias foi da Coelba, a partir de um realinhamento dos convênios da Caixa Econômica Federal.

“A Caixa fez um pedido de realinhamento de tarifa para todos os convênios e inclusive o da Coelba. A Coelba achou por bem não renovar o convênio e optou pela suspensão do convênio, não só na Bahia, toda a rede Neoenergia em todos os estados nós estivemos observando que eles estão optando talvez por fazer uma rede própria. A tarifa de cobrança é muito pequena e inclusive quando a Coelba retornou para a lotérica foi dada uma tarifa já defasada de mais de dez anos atrás. E aí como tudo sobe estamos com uma defasagem alta em termos de tarifa. A Coelba não aceitou a posição que a Caixa colocou e não houve consenso. Eles optaram por reincidir o convênio, mas com a interferência do sindicato dos lotéricos eu acho que talvez a gente chegue a um bom termo”, explicou.

Jairo Miranda relatou que a Coelba paga as lotéricas a tarifa de pouco mais de vinte centavos por cada recibo de energia pago. Na opinião dele, esse valor não está equiparado com os custos e despesas de uma lotérica, como pagamento de pessoal e também energia. Para ele, se a suspensão dos pagamentos ficar mesmo confirmada vai prejudicar imensamente os clientes, sobretudo os que moram no interior e têm a lotérica como um mecanismo de fácil acesso para o pagamento de contas. Além disso, ele acredita que pode haver como consequência também um aumento da inadimplência dos clientes.

Em nota enviada ao Acorda Cidade, a Coelba, informou que desde 2017 tenta negociar com a Caixa Econômica Federal (CEF), mas não obtém êxito. Leia a nota na íntegra:

Com relação à solicitação de informações sobre descredenciamento das lotéricas para recebimento da fatura de energia, esclarecemos:

Desde novembro de 2017 estamos tentando negociar com a Caixa Econômica Federal (CEF), mas não obtivemos êxito. A CEF apresentou um reajuste significativo no valor da tarifa por fatura arrecadada, e este aumento inviabilizou a manutenção do convênio de arrecadação. Em decorrência desse reajuste, outras empresas do setor elétrico também não renovaram o contrato de arrecadação nas lotéricas. Desta forma, a partir de 1º de junho de 2018, as casas lotéricas deixarão de aceitar o pagamento das faturas de energia. Os clientes, no entanto, não serão prejudicados e permanecerão contando com milhares de pontos para quitação das contas em todos os municípios baianos. Atualmente, a Coelba possui uma ampla rede própria de arrecadação com mais de 730 pontos e, até o final do ano, serão quase mil estabelecimentos credenciados a receber o pagamento das faturas de energia. Além de poder pagar as contas em diversos pontos comerciais como farmácias, mercadinhos e papelarias, os clientes dispõem de toda a rede bancária e correspondentes bancários. A empresa também disponibiliza a possibilidade de quitação das faturas on line, pelo site, aplicativo Coelba ou por meio de débito automático, sem a necessidade de deslocamento do cliente. Para consultar os locais credenciados mais próximos para pagamento de conta de energia, em cada cidade, o cliente pode acessar: www.coelba.com.br.

Fonte: Acorda cidade

Compartilhe

Deixe seu comentário