Após manifestação, Reitoria da Uefs dialoga com estudantes de Psicologia em mobilização

De acordo com a “Comissão de Mobilização Psicologia em Luta”, os estudantes entendem que os problemas do curso esbarram em questões gerais da Instituição

UEFS

Acolher as demandas expostas pela “Comissão de Mobilização Psicologia em Luta” foi o objetivo da reunião que ocorreu entre a Administração Central da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e os estudantes do curso na manhã desta segunda-feira (09).



Na oportunidade, o reitor da Universidade, professor Evandro do Nascimento, esclareceu algumas questões ligadas às reivindicações dos estudantes. “Nós reconhecemos como legítima a pauta dos estudantes de Psicologia e, por isso, estamos buscando atender às solicitações. Entretanto, no cenário que a Uefs vive de redução de recursos do seu orçamento, a solução de algumas dessas demandas depende da forma como o Governo do Estado repassa os recursos para a Universidade. Boa parte dessa pauta nós vamos ter que levar ao conhecimento do Governo do Estado”, explicou o reitor.



De acordo com a “Comissão de Mobilização Psicologia em Luta”, os estudantes entendem que os problemas do curso esbarram em questões gerais da Instituição, sobretudo, em relação ao orçamento que advém de uma política de cortes e gastos praticada nos últimos anos. A Comissão também reconhece que sempre há espaço para diálogos com a Administração Central da Uefs e que é necessário que haja uma convocação geral das demais categorias para expor os limites colocados pelo Governo do Estado.



Dentre as reivindicações da Comissão estão a implantação do serviço de psicologia (clínica escola), melhorias em laboratórios e acervo bibliográfico, além da contratação de novos professores. Sobre este último quesito, o reitor da Uefs relembrou que a Instituição já está realizando Concurso para Docentes, inclusive, com vagas direcionadas ao curso de Psicologia.


Houve bloqueio do pórtico da instituição por estudantes do curso de Psicologia na manhã da última segunda-feira (9). O bloqueio na entrada da Universidade Estadual de Feira de Santana foi realizado em protesto contra as decorrentes greves na instituição. Segundo os mesmos, a falta de docentes suficientes para o andamento do curso, da falta de estrutura para oferecer disciplinas práticas, da ausência de equipamentos, assim como carência de técnicos, laboratórios, livros e negligência por parte da coordenaria do curso de Psicologia e secretariado. 

Compartilhe

Deixe seu comentário