Presidente da APLB, Marlede Oliveira, comemora vitória em ação contra sec. de educação de Feira

Ainda de acordo com Marlede Oliveira, essa postura foi errada, principalmente, “por ela ser secretária de educação”, afirma.

Reprodução

Em 2016, a presidente da APLB (Sindicato dos Trabalhadores do Estado da Bahia) entrou com uma ação na justiça contra a secretária de educação do município, Jayana Ribeiro e Nivaldo Alves Brito, por danos morais, a ação é decorrente de publicação e compartilhamento de conteúdo ofensivo na Internet. Nos autos do Processo n.º 0013398-94.2016.8.05.0080, o magistrado decidiu ainda em 2016:

— Ante o exposto, julgo procedente o pedido para: Condenar a 1ª acionada ao pagamento de R$ 3.000,00 (três mil reais) e o 2º acionado ao pagamento de R$ 6.000,00 (seis mil reais) a título de danos morais experimentados pela parte autora, que deverá sofrer incidência de juros e correção monetária a partir do arbitramento.

Em entrevista, Marlede Oliveira afirma que tudo começou por um ato de agressividade com palavras.

“Todo mundo sabe que em 2016 nós começamos uma greve e nessa greve, houve um dia em que teve um ato de manifestação na UEFS, onde os professores manifestaram contra a jornada pedagógica. Para nossa surpresa, a senhora Jayana Ribeiro e o senhor Nivaldo Brito estavam me difamando em um determinado blog, sendo essa compartilhada no Facebook, afirmando que a categoria não deveria ter escolhido uma pessoa como eu, que foram infelizes em eleger uma psicopata, desequilibrada, sem postura e alcoólatra”, explica.

“Todos nós ficamos muito chateados, afirmei à categoria que iríamos tomar as providências cabíveis e que iríamos para a justiça, assim como fomos, onde ouve uma audiência, aí que eu fui conhecer esse senhor de prenome Nivaldo”, pontua.

“Sabemos que todo esse embate é político, de um lado está a classe trabalhadora, do outro lado está o governo, quando esse não entende e não aceita a reação dos trabalhadores, aí acabou por acontecer isso que a professora e secretária de educação, Jayana Ribeiro fez”, continua.

Ainda de acordo com Marlede Oliveira, essa postura foi errada, principalmente, “por ela ser secretária de educação”, afirma. 

“A pessoas precisam aprender que internet não é terra de ninguém, não se pode difamar alguém dessa forma, e, por esse motivo, eles irão nos emboçar o valor de R$ 9.000,00”, conclui. Perguntada sobre o que ela fará com o dinheiro, a mesma afirmou que irá tirar uma parte para comemorar a vitória da ação e o restante irá ser usado para doações em escolas municipais.

Em resposta, a secretária de educação, Jayana Ribeiro, afirmou que não houve nenhuma difamação da parte dela. “O que aconteceu foi uma nota no Blog do Velame, inclusive, um blog muito conhecido na cidade e na época, houveram compartilhamentos de várias pessoas. Eu apenas compartilhei, porém não fiz comentário nenhum”, afirma.

Ainda segundo a secretária, até o momento a mesma não foi notificada e não sabe o resultado da sentença. “Vamos aguardar juridicamente para podermos verificar os encaminhamentos”, salienta.


Com informações de Luiz Santos e Nivaldo Lancaster


Comentários