Prefeito José Ronaldo rebate críticas do secretário de saúde do estado, Fábio Villas-Boas

O prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho, participou de uma entrevista no programa Levante a Voz, da rádio Sociedade News 102.1.

Reprodução

O prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho, participou de uma entrevista no programa Levante a Voz, da rádio Sociedade News 102.1. Nessa, o mesmo respondeu às afirmações que o secretário de saúde do estado, Fábio Villas-Boas que, em visita ao município na última quinta-feira (8), afirmou que Feira de Santana “precisa de um hospital para chamar de seu e que o Poder Municipal não está fazendo o seu trabalho”.

“Quando eu entrei na política, na vida pública, aprendi que pessoas falam mal uma das outras, quando não tem o que falar. O que vou dizer aqui são expressões da verdade, com números reais e não para falar mal de forma aleatória. O secretário de saúde do estado da Bahia veio a Feira de Santana pra dizer bobagens. Serão dois pontos eu irei abordar:primeiro, ele disse que o Ministério Público precisa intervir para ajudar e eu realmente estou a disposição para uma conversa com o órgão e da justiça”, pontua.

“O julgamento do povo para mim, é o mais importante. Vale tudo na minha vida”, continua. “Tudo que eu exerci na minha vida foi com o voto do povo. Jamais exercerei alguma coisa na minha vida que não tenha respaldo popular. O secretário veio ao nosso município no final do ano de 2017 e deu uma entrevista a este mesmo programa e em outros programas de rádio, dizendo que o Governo do Estado não iria mais construir um novo hospital em Feira de Santana, quando ele deu esta entrevista houve uma grande repercussão na cidade, onde toda a imprensa foi averiguar, assim como os senhores vereadores e os senhores deputados e para que isso mexeu um pouco com o raciocínio do senhor secretário, ou alguém o chamou a atenção pela entrevista que ele deu”.

“Até então, o governador Rui Costa vinha a Feira de Santana, vocês pressionavam o mesmo perguntando sobre o hospital e ele sempre saia pela tangente, sem responder com precisão a pergunta que lhe era feita, sempre desconversando e empurrando com a barriga. O que o secretário afirmou em entrevista, é que, se possivelmente houvesse a construção de um novo hospital no município, o atual Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), seria demolido. Ressalto e afirmo aqui, que essas palavras não são minhas e sim do secretário de saúde do estado, Fábio Villas-Boas”, afirma José Ronaldo.


Compartilhe

Deixe seu comentário