'Eu ouvi uma voz que mandou matar ele', afirmou acusado de crime contra taxista

"Na delegacia Luís Carlos confessou o crime, mas durante o depoimento notamos nele um distúrbio mental, e estamos analisando se realmente ele possui essa deficiência”, pontuou o delegado André Ribeiro.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Na tarde desta quinta-feira (11), Policiais Civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) prenderam Luís Carlos Costa Sacramento, 25 anos, residente na rua Lençóis, bairro Jardim Cruzeiro, em Feira de Santana. 

O jovem afirmou ter matado no inicio da semana o taxista Pascoal Dias dos Santos, de 69 anos no município de Antônio Cardoso. Relembre o caso que foi notícia no Bom Dia Feira . 

"Na delegacia Luís Carlos confessou o crime, mas durante o depoimento notamos nele um distúrbio mental, e estamos analisando se realmente ele possui essa deficiência”, pontuou o delegado André Ribeiro.

“Ele disse que ouviu uma voz que mandou matar o taxista. Após a prisão, Luís disse que a vítima havia dedurado a polícia um roubo que foi cometido por ele”, disse o titular da especializada.

“Ainda durante interrogatório, o acusado afirmou ter dado uma gravata e quebrado o pescoço do idoso, em seguida ateou fogo no automóvel utilizando um isqueiro”, explicou a autoridade policial.

Durante entrevista, Carlos informou ao repórter que iria pegar uma van para Antônio Cardoso, mas a voz falou para ele entrar no táxi.

“A voz falou comigo na minha mente, e eu fiquei escutando e quando entrei no carro era um homem jovem dirigindo, mas já estou confuso,” afirmou o acusado do latrocínio.

Comentários