Obras do novo Centro de Convenções de Salvador serão iniciadas em 2018

Foi apresentado, na segunda dia 23, pelo prefeito ACM Neto e pelo secretário de Desenvolvimento, Guilherme Bellintani, o novíssimo e arrojado projeto do novíssimo Centro de Convenções de Salvador.

Reprodução

Foi apresentado, na segunda dia 23, pelo prefeito ACM Neto e pelo secretário de Desenvolvimento, Guilherme Bellintani, o novíssimo e arrojado projeto do novíssimo Centro de Convenções de Salvador.

A partir de abril de 2018 as obras do Centro de Convenções Municipal, serão iniciadas.

Na área do antigo Aeroclube, com a capacidade para receber 14 mil pessoas em congressos ao mesmo tempo. O local é bem próximo do Centro de Convenções da Bahia, fechado desde 2015.

Está previsto o investimento de R$ 93 milhões na construção. Além desse montante, a empresa que vai operar o espaço entrará com outros R$ 30 milhões para serem investidos em equipamentos.

Vai ser aberto um edital de concessão para conseguir parceiro para o projeto. No que consta a concessão de exploração será de 20 anos.

Além de ter capacidade para receber eventos como congressos e feiras de exposições, o local também poderá receber shows.

O novo centro de convenções contará ainda com oito auditórios de 1.000m², 16 salões de 400m² e 30 salas de reuniões. Já o estacionamento será em área aberta, comportando mais de mil veículos.

Lá, haverá dois espaços para shows, em que a capacidade sobe para 20 mil pessoas em cada espaço - um na parte interna e outro na área externa

O novo Centro de convenções vai receber shows o que foi comemorado pela  Associação Brasileira do Entretenimento – Bahia (Abre-BA). Joaquim Nery, vice presidente da associação disse que o segmento de produção na Bahia sempre demandou de espaços para shows. “Precisamos de uma estrutura digna do que produzimos ao longo de todos esses anos com relação à música da Bahia. Nós torcemos muito para que isso aconteça”.

O novo equipamento vai ser o terceiro maior entre os municipais, de acordo com o secretário Bellintani, e um dos dez maiores do Brasil.

Os arquitetos André Sá e Francisco Mota são os responsáveis pelo projeto arquitetônico do espaço

Em formato de pomba, em homenagem à bandeira da cidade, o centro vai ter duas fachadas: uma de frente para o mar e a outra para a Avenida Octávio Mangabeira.

Compartilhe

Deixe seu comentário