Bom Dia Agora por Dilson Barbosa

Curta nossa página no Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram
Dólar R$ 3,173
Euro R$ 3,742
17 de outubro de 2017
TODAS AS NOTÍCIAS ›

Feira de Santana
No Pacaembu, Palmeiras faz 2 a 0, mas cede empate ao Bahia: melhor para o visitante

13/10/17 às 07:25
Verdão se afasta da parte de cima da tabela do Brasileirão, enquanto Tricolor respira na briga contra o Z-4
Aumentar Fonte Diminuir Fonte
No Pacaembu, Palmeiras faz 2 a 0, mas cede empate ao Bahia: melhor para o visitante

RESUMÃO

REAÇÃO TRICOLOR

Palmeiras e Bahia empataram em 2 a 2 na noite desta quinta-feira, no Pacaembu, no encerramento da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time paulista, com o segundo jogo seguido sem vitória, descolou-se mais da parte de cima da tabela: está a 14 pontos do líder Corinthians e a quatro do vice-líder Santos. A equipe baiana respirou na briga contra o rebaixamento: atingiu a 14ª colocação, com um ponto a mais que o São Paulo, o primeiro dentro do Z-4


COMEÇO...

Willian vinha de quatro rodadas sem gol no Brasileirão – na 22ª, tinha feito dois na vitória por 4 a 2 sobre o São Paulo. Nesta quinta, foi para a rede com menos de dois minutos. Ainda no primeiro tempo, Bruno Henrique aumentou a vantagem alviverde.


...FIM

No último lance da etapa inicial, Edigar Junio, que voltou a ser titular na estreia do técnico Paulo Cézar Carpegiani, colocou a equipe tricolor de volta no jogo com um gol de cabeça. E aos 43 da etapa final, de pênalti, ele foi para a rede de novo, empatando o placar


ANÁLISE DO VERDÃO

O Palmeiras jogou 15 minutos eletrizantes contra o Bahia. Para ser mais preciso, 15 minutos e um lance, o do segundo gol, aos 38 do primeiro tempo. Foi o bastante para abrir 2 a 0, mas não o suficiente para aguentar a reação do rival, que conseguiu arrancar o empate em 2 a 2 e criou muito mais chances de gol – 10 a 4, segundo o scout da TV Globo.

 

Na verdade, se não fosse pelo goleiro Fernando Prass, autor de pelo menos cinco defesas na partida, o Verdão poderia até ter sofrido a virada


ANÁLISE DO TRICOLOR

Logo em seu jogo de estreia, Paulo Cézar Carpegiani conheceu a chamada mística tricolor. A equipe visitante assimilou mal o gol sofrido logo no início do jogo. Em um novo esquema, o 4-1-4-1, os atletas se mostraram perdidos e demoraram para pegar no tranco. Isso foi acontecendo aos poucos, com o time da casa cedendo terreno.

 

No segundo tempo, a proposta do Palmeiras era clara: o time de Cuca se fechou à espera de contra-ataques, mas a defesa do Bahia sem comportou bem, o que deu fôlego para o time arriscar mais na frente


EMBAIXADUDINHAS

Aos 31 minutos do primeiro tempo, Dudu dominou uma bola alta na ponta direita e começou a fazer embaixadinhas, antes de tomar um chega-pra-lá de Renê Júnior


PITBULL NA ÁREA

Aos 27 minutos do segundo tempo, Felipe Melo entrou no lugar de Bruno Henrique, para a vibração da torcida alviverde. O volante não jogava há quase três meses, desde o afastamento no fim de julho


PÓDIO DOS MITOS

A partida do Pacaembu teve o maior pontuador e o terceiro melhor do Cartola na 27ª rodada do Brasileirão. O alviverde Willian foi o mito, com 20 pontos, enquando o tricolor Edigar Junio fez 18.90. Entre eles, na segunda colocação, ficou o são-paulino Sidão, com 19 pontos 

GE Globo

Comentários

Leia Mais

TVAgora

TEMPO DE CUIDAR - União Médica

mais vídeos ›