Plínio Fraga relata vida política de Tancredo Neves em biografia

Na próxima sexta-feira (21) completam 32 anos da morte de Tancredo

Na próxima sexta-feira (21) completam 32 anos da morte de Tancredo Neves, político brasileiro que com longa carreira política foi eleito presidente, mas não chegou a tomar posse, uma vez que adoeceu na véspera da solenidade, vindo a falecer. Sobre esta longa vida política, o escritor Plínio Fraga, que lançou a biografia "Tancredo, o príncipe civil”, falou ao Bom Dia Feira desta segunda-feira (17).

“É um projeto de quatro a cinco anos, entre o início da pesquisa e redação final para investigar a longa vida do Tancredo. São mais de 50 anos de vida pública. Histórias suficientes para a gente começar tentando entender. Ele começa como vereador em 1937, passa pelo Estado Novo, Getúlio,  com as atividades legislativas suspensas ele começa novamente em 1946 a 1985, foi uma  longa carreira”, narrou.

Plínio ressalta que o objetivo do livro foi desmistificar e humanizar o político Tancredo. “O foco foi no homem, tentei humanizar o político Tancredo Neves”, disse.

 “A grande lição que Tancredo deixa principalmente para os dias de hoje é ouvir o outro, é tentar entender o outro, é fazer uma ponte, mesmo que estejam em lados opostos”, acredita.

Comentários