Utilize alimentos para n√£o precisar de medicamentos

No decorrer da vida, o corpo humano passa por algumas anormalidades que necessitam ser corrigidas. Muitas vezes essas falhas surgem a partir dos inadequados h√°bitos de vida pregressos, que divido em tr√™s: alimenta√ß√£o, hidrata√ß√£o e exerc√≠cio f√≠sico. A industria farmac√™utica vem lucrando muito com a aus√™ncia dessas pr√°ticas, cada vez mais se tem obesidade, colesterol elevado, gastrite, diabetes, hipertens√£o, entre tantas outras doen√ßas que podem ser evitadas com um consumo adequado e equilibrado de nutrientes e l√≠quidos. 

Alzheimer √© uma doen√ßa caracterizada por um progressivo e irrevers√≠vel decl√≠nio em certas fun√ß√Ķes do c√©rebro. Segundo a OMS no Brasil em 2016 existia 1,2 milh√Ķes de pessoas atingida pela doen√ßa e a cada ano a estimativa √© de 100 mil novos casos. Pesquisadores da Universidade de Bath, na Inglaterra, descobriram que o excesso de glicose afeta uma enzima conhecida como MIF. Correlacionando Alzhirmer e diabetes percebemos que essas duas patologias tem uma rela√ß√£o direta, h√° uma mudan√ßa na energia recebida pelo c√©rebro para exercer fun√ß√Ķes vitais, quando em excesso danificando a MIF e quando ausente hipoglicemia, em ambos os casos h√° perca de funcionalidade. A partir disso, nota-se uma rela√ß√£o da adequa√ß√£o da quantidade correta de a√ßucares(frutose, a√ß√ļcar refinados, carboidratos, etc.) que consumimos para manter os n√≠veis de glicose adequados, evitando assim desfuncionalidades.

Se no princ√≠pio da vida, ainda quando crian√ßas, houver uma preocupa√ß√£o com a ingest√£o de todos os nutrientes e micronutrientes, a tend√™ncia de desenvolver qualquer tipo de patologia √© reduzida aos fatores gen√©ticos e ambientais, que ainda sim mesmo que existam podem ser mais bem defendidos pelo  sistema imunol√≥gico do corpo com mais efici√™ncia. Medicamentos n√£o curam, eles melhoram os sintomas, o que te mant√©m saud√°vel √© o seu estilo de vida.

O grande perigo do excesso de medicamentos quando j√° instaladas algumas patologias, √© a intera√ß√£o que esses tem como a nossa alimenta√ß√£o e √≥rg√£os. Torna-se dif√≠cil o trabalho do figado, rins, cora√ß√£o e muitas vezes do pulm√£o.  Isso por qu√™ h√° uma intera√ß√£o de tudo que consumimos: prote√≠nas agem melhor com carboidratos, mas agem pior com anti√°cidos que s√£o utilizados para tratar refluxos. √Č nisso ai que devemos prestar aten√ß√£o, muitas vezes pensando tratar uma doen√ßa podendo estar gerando outras. Alguns casos se necessita de um tratamento medicamentoso, mas muito cuidado com a utiliza√ß√£o cr√īnica, estude a subst√Ęncia que est√° administrando e veja o que ela est√° causando no seu organismo, assim voc√™ pode se proteger de futuras dificuldades. 

Nutricionista, Jayme Assunção. / CRN5: 11090/P

Compartilhe nas redes sociais

Coment√°rios